14 de ago de 2013

Novo amor e as lembranças

As feridas do coração são incuráveis? A resposta é não!
Em contrapartida, sim, elas são inesquecíveis...de modo bom e ruim ao mesmo tempo. É inevitável - nós guardamos as lembranças fortes, sejam elas doces ou amargas. Analise suas lembranças, permita-se lembrá-las, de fato.
Faça sua escolha, cabe somente à você decidir e quantificar a importância delas (ainda). Lhe fazem sofrer ou gargalhar? São motivo de melancolia ou "bufadas"?
Independente do que trazem estas lembranças, nós podemos e DEVEMOS seguir em frente. Para isso só existe uma fórmula mágica = se entregar novamente.

Ahhh, o medo...sentimento traiçoeiro que escondemos numa pequena caixinha, bem lá no fundo, onde ninguém ache que exista.
Ainda assim, ele tem imensa capacidade de se fazer presente como matéria densa e escura. Capaz atordoar nossos sentidos, angustiar...

Liberta-te criatura! Permita-se à liberdade!

Fácil falar que estamos "em outra", que superamos o passado, que não temos receio. Coloque a sua melhor cara e vá à luta...atuando, disfarçando e corroendo de dentro pra fora. Quem nunca?
Psicólogo, cartomante, tarja preta. 
Nada, absolutamente NADA será capaz de desatar os NÓS que damos em NÓS mesmos, exceto essa pequena chama aí. Sim, essa chama que você tem aí, em si...essa que mal se enxerga neste momento - ela está ai, você sabe!
Alimente-a, cuide dela, faça com que ela cresça e não desapareça. Deixe-a brilhar!

Você vai deixar de "se jogar" pela possibilidade de cair?

Ninguém pode se poupar do sofrimento pela vida toda. Quem for capaz disso e, ainda conseguir viver plenamente, me ensine!

Ame novamente...o amor se renova e nos renova com ele...se entregue sem medo!
Um novo amor cura TUDO o que um velho amor deixou doente.

E no fim de uma "oração" destas - Amem (sem acento mesmo, pra ensinar a amar)...

Beijos,
Lu

Nenhum comentário:

Postar um comentário